quinta-feira, 12 de março de 2015

BR 342 - A Expressão Capixaba do Descaso Com As Rodovias Federais.

  • Já tinha ouvido falar nesta estrada, que liga a localidade de Chapadinha, município de Nova Venécia, à cidade de Ecoporanga, ambas neste Estado, mas não sabia que tratava-se de uma BR. 
  • Assim, ávido por conhecer esta Rodovia Federal, "meti os peito e rumei pra lá".
  • Saí de Nova Venécia sentido Vila Pavão, quando na referida Chapadinha, encontrei um posto de gasolina inacabado, mas com uma lanchonete convidativa. Parei ali, e, tomando um café, perguntei à proprietária do estabelecimento sobre a estrada, dizendo-me ela que as obras dos meros 60 quilometros de extensão tiveram início há uns 15 anos atrás, estando até a presente data inacabada. Ainda segundo ela, sempre nas vésperas de eleições as obras tomam um pequeno impulso enchendo os corações dos moradores de esperanças, as quais se vão junto com a companhia empreiteira ao final do processo eletivo.
  • Assim, ansioso por conhecer a intrigante obra,  continuei meu trajeto.
  • Abaixo, o posto de gasolina inacabado, onde consegui as primeiras informações.


Aqui consegui as primeiras informações sobre a "BR".

  • Logo depois do posto, o trevo de acesso à "BR".


  • A estrada já começa sem pavimentação, mas com sinais que fora "revirada" recentemente.






  • Abaixo se vê obras inacabadas, como corte em rocha, dando um tom sombrio e melancólico à paisagem..







  • Por outro lado, as paisagens adjacentes são surpreendentes.






  • Continuando a viagem, percebe-se paisagens bucólicas, harmonizando o cenário natural à arquitetura, provavelmente de algumas décadas atrás.








  • Mais obras incabadas. A localidade abaixo é Santa Rosa do Limão, ou simplesmente Córrego do Limão, como me disse um menino de bicicleta na ocasião.





  • Difícil descrever a sensação ao se contemplar a paisagem, misto de esplendor pelo cenário natural e humano contrastado com a tristeza deixada pelas marcas da incompetência da administração pública.







  • Sinalização digna de uma "BR"....






  • A incompetência administrativa pública não deixa suas marcas apenas na rodovia.












  • Será que é habitada? Por quem? Quem a construiu? Qual a sua história? Difícil responder tais perguntas em um país que não cultiva a preservação de sua memória.







  • Abaixo algumas fotos da localidade denominada "Vellozo". Segundo informações colhidas no local, aí vive uma grande família Espírita, famosa por sua doutrina,  pregações e curas. O local parece um grande santuário, que me suscitou atenção e respeito.







  • O nome sugere uma fábrica de fogos de artifício. Será?












  • Ao que parece, trata-se de um posto de saúde com claros sinais de abandono.. 






  • Faltou na placa o nome do rio que faz a divisa dos municípios. Rio Quinze de Novembro.





  • E a jornada continua.




  • Lembrando que esta postagem é feita em plena crise política no País, desencadeada pela eclosão do maior esquema de corrupção em uma empresa Estatal, a Petrobrás. 
  • Fico imaginando quando se abrir a "Caixa Preta" das empreiteiras de obras públicas.









  • Veredas....









  • A paisagem é deslumbrante!













  • Aqui vê-se o fim do trecho sem pavimentação e início do trecho pavimentado. Salvo engano, são 20 km de trecho sem pavimentação e 40 km de trecho pavimentado. Este, por sua vez, é espetacular, uma estrada suave, com muitas retas e curvas bem dimensionadas.
  • Como seus acessos não são pavimentados (sim, isso mesmo, na outra ponta da estrada tem uns 5 km sem pavimentação!!!), o trânsito pela estrada é praticamente inexistente, resumindo-se à umas poucas motocicletas e animais de montaria. Devo ter contado uns dois ou três automóveis no percurso.





  • A estrada em muito me lembrou a BR 101 do extremo sul da Bahia, por suas retas, curvas, paisagens e demais aspectos.





  • A placa de sinalização parece fazer uma piada (e de mau gosto) com os condutores... seria cômico, se não fosse trágico.... Acredito que o posto de polícia rodoviária federal mais próximo da localidade deva estar há uns 500 quilômetros.










  • Veredas....




  • Sim, a paisagem é pitoresca!










  • A flâmula que parece não querer parar de acreditar....





  • Como já dito, mais trecho sem pavimentação, na chegada da cidade de Ecoporanga.





  • Um cenário curioso: uma imponente obra inacabada e, ao que parece, abandonada... tal qual a estrada que a alimenta.





  • Aqui vê-se a localidade de Juassuba.







  • Na parte superior da imagem, vê-se uma exploração de rochas ornamentais, importante atividade econômica da região.







  • Agora, algumas panorâmicas.









  •  "Le Grand Finale": um acampamento de "sem terras", custeado pelo governo federal que exibe em sua entrada, uma placa com letras garrafais: "ENTRADA SOMENTE PESSOAS AUTORIZADAS". Infelizmente fui impedido de tirar foto da placa pelos "sem terras".


Um comentário: